Pesquisa

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Goji Berry, a superfruta do Oriente.

O goji berry é o fruto da planta Lycium barbarum, originária das montanhas do Tibet. Uma fruta do sul da Ásia que invadiu o Brasil com a promessa de ajudar a emagrecer, combater doenças e até melhorar a potência sexual. Usada na medicina tradicional chinesa e cultivada há mais de 600 anos.

Entre seus benefícios está sua ação potente no combate de doenças como câncer, arteriosclerose e diabetes. Uma das origens dessas enfermidades está nos danos ao DNA causados por produtos do oxigênio que ficam no interior das células. Ao combater esses compostos, a fruta teria um efeito protetor sobre essas doenças.

Essa pequena fruta possui ainda números imbatíveis:

- 19 aminoácidos que ajudam na formação de proteínas, incluindo os oito essenciais que o nosso organismo não consegue produzir e precisa adquirir por meio da alimentação. Os aminoácidos apresentam função essencial na manutenção da massa muscular, formação de células, proteínas e tecidos importantes.
- 21 minerais como ferro, cálcio, e germânio (apontado como anticancerígeno). Estas substância tem função primordial na manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico do organismo, manutenção da pressão dentro e fora das células e função protetora diminuindo os riscos de doenças.
- 22 polissacarídeos, fortalecem o sistema imunológico;
- Triptofano, para o sistema nervoso;
- Cyperone, que faz bem ao coração e pressão arterial.

Tem ainda substancias que liberam o hormônio do crescimento, agentes anti-inflamatórios e mais um esquadrão de antioxidantes.

Estudos americanos e europeus comprovam os benefícios energéticos e antioxidantes dessa frutinha poderosa. E recomendam o consumo de pelo menos uma colher de sopa por dia, de preferência pela manhã ou antes das atividades físicas.

As vitaminas do complexo B, especialmente a B1, B2 e B6, presentes na fruta auxiliam a diminuir fadiga, stress e melhoram o funcionamento do cérebro. A vitamina B1 ajuda no funcionamento do sistema nervoso, muscular e cardíaco e é responsável por participar do metabolismo da glicose. A deficiência deste nutriente pode causar lesão cerebral potencialmente irreversível. Pesquisas apontam a importância da vitamina B2 como fator de proteção contra doenças cardiovasculares e processos tumorais. Já a vitamina B6 auxilia na degradação da homocisteína, substância que quando está em excesso na corrente sanguínea pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares. Além disso, ela tem um papel importante no metabolismo das proteínas, carboidratos e lipídeos e sua principal função é a produção de epinefrina, serotonina, que proporciona bem-estar, e outros neurotransmissores.

Cada 100 gramas de goji berry tem 50 vezes mais vitamina C que uma laranja por exemplo. A vitamina C melhora a imunidade, o humor, ajuda a emagrecer, diminui o estresse, evita o envelhecimento da pele, proporciona resistência aos ossos, previne e melhora gripes e resfriados, contribui para a absorção de ferro, previne derrames e tem ação antioxidante.

Um estudo publicado no "Journal of Nutrition" em dezembro do ano passado e feito na Universidade de Tuffs, nos EUA, mostrou que a goji berry foi capaz de aumentar o potencial da vacina antigripal em ratos. A fruta, diz o estudo, aumenta a atividade das células dentríticas. que são capazes de levar o vírus até as células de defesa.

Outro estudo, publicado no "American Journal of Clinical Nutrition" em 2008 com 72 pacientes com risco para doenças cardiovasculares, mostrou o efeito protetor da fruta. Os voluntários consumiram porções moderadas da goji berry por oito semanas e tiveram melhora da função plaquetária.

As plaquetas são responsáveis pela coagulação do sangue e a inibição de sua função nesses pacientes contribui para a regulação da pressão sanguínea e a diminuição do mau colesterol pelo aumento do bom colesterol. Esse aumento foi verificado em 5,6% dos pacientes que consumiram a goji berry, contra 0,6% do grupo que não ingeriu a fruta.

Além disso, contém o espectro completo de carotenóides antioxidantes, incluindo beta-caroteno (maior concentração que a cenoura) e zeaxantina (protetor dos olhos). O goji é a maior fonte de carotenóides conhecida. Estas substâncias é importante para a saúde da pele e da visão. Uma pesquisa da Universidade de Sidney sugere que o goji berry pode proporcionar fotoproteção adicional em pessoas mais susceptíveis aos raios ultravioletas.

Contém beta-sisterol, com função anti-inflamatória, que ajuda também equilibrar os níveis de colesterol e pode ser usado no tratamento de impotência sexual e equilíbrio da próstata.

Como consequência dos aminoácidos presentes na Goji, podemos atribuir efeitos anti-catalíticos, os quais ajudam na manutenção da massa magra do organismo.

Uma pesquisa publicada em 2011 no Journal of the American College of Nutrition mostrou que a ingestão diária de 120 ml de suco de goji berry durante 14 dias foi capaz de reduzir a circunferência da cintura e aumentar as taxas metabólicas em seres humanos em relação ao grupo controle que tomou um suco placebo. Fonte de fibras, a frutinha pode ser consumida com água e auxiliar na diurese e na motilidade intestinal. Mas o emagrecimento só vai acontecer se houver todo um contexto de alimentação e exercícios para esse fim.

A goji berry pode ser encontrada em forma de  fruta desidratada, sucos e em cápsulas. E só não é indicada para quem toma remédio contra trombose, controle de pressão e glicemia, porque pode inibir a ação desses medicamentos.

Fonte: Globo Repórter; Folha de São Paulo; Wikipedia; Minha Vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário